Dia ‘D’ da atividade física fará parte do calendário das Unidades de Saúde

A prática assídua de qualquer tipo de exercício reduz o risco de infarto, câncer de cólon, diabetes, pressão alta dentre outras doenças

22/01/2018 - 15:12 hs
Foto: Divulgação/DHS
Pensando em melhorar o condicionamento físico e a mobilidade de nossos pacientes, o Departamento de Higiene e Saúde, em parceria com o NASF (Núcleo de Apoio à Saúde da Família), estão formando grupos convidando pacientes de sala de espera e participantes de grupos de tabagismo, hipertensos e diabéticos, para um dia de prática de atividades físicas e caminhada nas proximidades da própria unidade.

Segundo Simony Pereira, educadora física do NASF, a ideia aos poucos foi tendo aceitação e as organizações e criações de grupos foram acontecendo. “Começamos com um número pequeno de pacientes, pois a ideia ainda estava sendo testada e poucos sabiam da nova prática, mas com o apoio da equipe da unidade, os pacientes foram aderindo”, disse. Para Fabrício “Maricá”, também educador físico, enfatiza que é bom ressaltar que os exercícios propostos são passados de acordo com as possibilidades de cada um. “Iniciamos com alongamentos, uma caminhada nas proximidades da unidade e para finalizar, mais exercícios de alongamento e relaxamento”, concluiu.

Gislaine Souza, coordenadora das USFs do município, ressaltou que as atividades acontecerão pelo menos uma vez por semana em cada unidade, com a participação da equipe da USF junto aos interessados em participar. “Cada unidade terá em um dia da semana, estes minutos reservados em sua rotina para a prática de exercícios básicos. Toda a equipe se reunirá juntamente com as agentes comunitárias de saúde, equipe de saúde bucal, e é claro, os pacientes, para juntos realizamos as atividades propostas”, disse.

Para a prefeita Tina Januário, formada em Educação Física, além de contribuir com a saúde física e mental dos moradores, a ação propõe a integração entre o paciente e a saúde do município. “Com ações deste tipo, não melhoramos somente a capacidade física da população, mas também suas capacidades mentais, sociais e emocionais”, disse.