Pacientes buscam pela Santa Casa sem ter urgência

Por Redação 01/05/2017 - 00:31 hs

Segundo relatório elaborado pela Secretaria de Estado da Saúde (SESa), muitos dos pacientes que procuram de imediato atendimento hospitalar, poderiam ser acolhidos pelas unidades básicas de saúde municipais.

Dores de garganta, ouvido ou coluna, diarreia, vômito e resfriado, estes são alguns dos sintomas de pacientes que buscam o atendimento na Santa Casa, problemas de saúde que seriam facilmente resolvidos por uma USF.

De acordo com a instituição municipal, esse comportamento é antigo e tem origem em costume popular. Mesmo que não existam reclamações, a população em geral confia mais nos hospitais. Muitos preferem até esperar por mais tempo, em vez de procurar uma unidade de saúde do município.

O atendimento de urgência combate apenas sintomas, não investigando a causa da doença e tão pouco lhe dando direito ao retorno e acompanhamento contínuo com o mesmo profissional de saúde. Daí a importância de todo trabalho e da atenção oferecida pelas unidades, que permite ao médico consultar e estudar o paciente como um todo, além de avaliar na consulta de retorno se o diagnóstico está correto e se o tratamento prestado foi o adequado.

A cada 10 pacientes que procuram o “PS”, seis não deveriam estar lá aponta pesquisa, por isso a importância do pronto socorro ser usado em casos de urgência e emergência, para que pacientes que realmente necessitam de atendimento rápido e preciso, usufruam melhor do serviço emergencial, isto é o correto a ser adotado.

Fonte/DHS Pompeia