Secretaria de Administração Penitenciária confirma morte de detento por H1N1 em Marília

Segundo a SAP, preso estava internado desde o dia 21 de fevereiro no Hospital das Clínicas.

Por G1 Bauru e Marília 18/05/2017 - 21:18 hs

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) confirmou nesta quinta-feira (18) a morte de um detento da penitenciária de Marília (SP) por H1N1.

Segundo a SAP, ele estava internado desde o dia 21 de fevereiro no Hospital das Clínicas e na segunda-feira (15) o hospital recebeu cópia do resultado do exame confirmando a infecção por gripe-A.

Foi aberto um processo administrativo para apurar os fatos.

H1N1

A doença, apesar de não provocar pandemias, é tão perigosa quanto a H1N1 para grupos de risco, por isso a importância da vacinação.

A campanha de vacinação contra a influenza segue até o dia 26 de maio, e a vacina pode ser tomada em qualquer Unidade Básica de Saúde.

Na campanha de vacinação contra Influenza deste ano, estão indicados como grupos prioritários: crianças de seis meses e menores de cinco anos, gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde dos setores públicos e privados, povos indígenas, pessoas com 60 anos ou mais, professores da rede de ensino pública e particular, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

As pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, independente da idade, devem verificar se existe a indicação do Ministério da Saúde em conjunto com sociedades científicas para a vacinação. Se houver, é preciso uma prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina, que deverá ser apresentada no ato da vacinação.