Nova ponte sobre Rio Iacri já atende usuários da Estrada do Cem Alqueires

Por Redação 19/07/2017 - 11:32 hs

Após cinco meses de espera, e dois inícios de reconstrução, usuários da chamada estrada do bairro Cem Alqueires, em Herculândi, já tem a disposição a nova ponte de madeira na passagem sobre o leito do Rio Iacrí, terminada e aberta ao uso da população no final do mês passado. A ponte antiga, bem menor, mais baixa e mais frágil, que existia no local, foi levada pelos mais de 600 milímetros de chuvas que atingiram o município em meados de janeiro desse ano. Em maio, novas chuvas fortes arrastaram as primeiras armações de madeira que foram recolocadas no local e somente no final de junho a passagem foi totalmente reconstruída.

De acordo com Levi Palomo, encarregado de manutenção das estradas rurais de Herculândia, a ponte demorou a ser refeita, primeiro pelo alto índice de chuvas deste ano e depois pela condição precária da frota de máquinas e caminhões da Prefeitura. “Infelizmente, além de pequeno número, encontramos máquinas e caminhões em boa parte, precisando de reparos e sem condições de uso. Piora que, muitas vezes, a gente tem que socorrer dois ou três lugares ao mesmo tempo,mas, aos poucos estamos recuperando o maquinário e colocando para rodar”, disse Levi.

Maior

Segundo o encarregado, a decisão de construir, no local, uma ponte “bem maior” do que a que existia, foi do prefeito Richard Itapuã, preocupando em garantir atendimento às necessidades da população. “A idéia do prefeito Richard é que não adianta fazer de qualquer jeito, porque em breve tem que fazer novamente, por isso ele determinou a construção de uma ponte mais longa, mais alta e mais forte que aquela que a chuva levou”, disse.

Segundo Levi a nova ponte foi instalada há 2,80 metros de altura acima da lâmina d’água do rio Iacrí (contra 1 metro da antiga), com 30 metros de cumprimento e quatro de largura. “É uma ponte com esteios bem mais fortes, mais alta, mais longe da água, mais comprida. Enfim, tem tudo para ser bem mais resistente que os modelos construídos no passado”, resumiu.