Mauricio Eirós apresenta: Um incômodo e velho freguês pela frente

O Brasil venceu sua terceira partida na fase de grupos e avançou para o mata-mata na Copa da Rússia.

27/06/2018 - 18:07 hs

O Brasil venceu a Sérvia por 2 a 0 nesta quarta-feira (27), na Arena Spartak, em Moscou, em jogo que definiu os classificados do Grupo E da Copa. O volante Paulinho e o zagueiro Thiago Silva marcaram os gols que colocaram a seleção brasileira nas oitavas de final do Mundial.

Com a vitória, o Brasil se classificou em primeiro lugar da chave e enfrenta o México, segundo colocado do Grupo F, na segunda-feira, às 11 horas (horário de Brasília), em Samara. 

Ainda sem mostrar um vistoso futebol, desta vez a seleção brasileira teve como destaque Paulinho.

Um jogador que pouco brilhou nos primeiros dois jogos e teve seu nome colocado como possível substituição para o terceiro e decisivo duelo. Fez o gol de abertura e foi bem.

Coutinho e Neymar apareceram pouco e a seleção de Tite ainda tomou pequenos sustos do ataque sérvio, também com pouca criatividade e periculosidade, mesma com a necessidade de vencer. Bem diferente do que os sérvios apresentaram durante a Guerra nos Balcãs na Europa dos anos 90.

Na próxima segunda-feira, dia 2, o Brasil encara os mexicanos, um velho freguês brasileiro. Nem tanto em jogos de Copa, é verdade, mas que passou com uma derrota inesperada na última rodada. E já nos incomodou muito em 2014.

Seria essa a chance dos queridos mexicanos, com Osorio como treinador, deixar de ser um saco de pancadas e repetir contra nós a frase: “jogamos como nunca, perdemos como sempre”?

Esperemos o final da partida de segunda-feira para a resposta.


Maurício Eirós
Portal NC