Mortes por picadas de escorpião deixam cidades da região em alerta

30/11/2018 - 16:05 hs

Durante esta semana, o “Tem Notícias" – 1º Edição Bauru/Marília, falou sobre o problema enfrentado por toda região, que preocupa tanto a administração pública quanto aos seus moradores, com relação aos relatos de aparecimento de escorpiões no espaço urbano.

Segundo especialistas, este crescimento populacional do animal peçonhento, se deve a sua perfeita ambientação ao meio urbano, pois aqui encontram abrigo, alimento, e pouco inimigos naturais. Fora isso, eles encontram no lixo, muitas baratas, que são suas presas.

Os escorpiões são animais de hábitos noturnos, que procuram esconderijos durante o dia. Nas cidades, pode ser, por exemplo, sob um pano úmido, dentro de um calçado, embaixo ou atrás de uma estante ou numa fresta.

Quando tocado, o escorpião em sua defesa, acaba picando o indivíduo injetando um veneno neurotóxico, que age no sistema nervoso e provoca sempre muita dor, a princípio no local da picada, e que, na sequência, vai se espalhando para todo corpo. Geralmente em adultos, este pode ser o único sintoma, mas vale frisar que o quadro pode evoluir para complicações maiores.

Três quadros de sintomas nos pacientes:

- Dor local suportável, queimação, formigamento;
- Dor muito forte, náuseas, vômitos às vezes, respiração acelerada, 
taquicardia, salivação e sudorese;
- Sintomas mais intensos, prostração, convulsão, coma, insuficiência 
cardíaca, edema pulmonar;

Por isso, o atendimento imediato é fundamental, principalmente para crianças, que são as vítimas que geralmente apresentam o terceiro quadro de sintomas (grave) e que podem levar a óbito.

Prevenção

Para evitar contato com escorpiões e o consequente risco de picadas, o recomendável é manter esses animais longe das residências. Para isso, deve-se evitar o acúmulo de lixo e mantê-lo bem armazenado e fechado, além de vedar ralos, frestas, soleiras de portas, afastar as camas das paredes e evitar que cobertas, lençóis e colchas encostem no chão, porque eles podem subir por elas.

Outras dicas fundamentais:

Quando se fala em escorpião, se deve pensar em CONTROLE E PREVENÇÃO. Adote as medidas abaixo. ESQUEÇA qualquer orientação sobre veneno (é PIOR). O veneno só serve para tirar o animal de seu habitat natural e fazer com que ele adentre as residências.

1 - Não passe veneno. Venenos comuns não matam escorpião. Eles possuem um sistema respiratório capaz de fazer com que fiquem paralisados por um tempo e depois voltam ao normal, aí vão procurar proteção dentro das casas, armários, etc.

2 - Tape os ralos com tela, feche as frestas embaixo das portas à noite. Tampe buracos e rachaduras de sua residência. Tampe tomadas não utilizadas. Jogue água sanitária semanalmente nos ralos.

3 - DENUNCIE vizinhos que tenham lixo / entulho acumulado. Denúncias podem ser feitas no telefone 3405 2806 (Vigilância Sanitária), através Facebook da Prefeitura e do DHS, ou pelo WhatsApp do setor de Ouvidoria, através do número 9 9621 6926.

4 - Sacuda roupas e sapatos antes de usá-los pois as aranhas e escorpiões podem se esconder neles e picam ao serem comprimidos contra o corpo;

5 - Ensine seus filhos. Mostre fotos. Existem animaizinhos da natureza dos quais devemos manter distância.

6 - CUIDADO com brinquedos esquecidos no fundo do quintal, onde só as crianças entram e os pais nunca vão fazer uma inspeção. CUIDADO com tocas, barracas... cheque antes da criança entrar. CUIDADO com caixas de brinquedo e sapatos “crocs”. CUIDADO com os bebês curiosos que engatinham e mexem em qualquer lugar. Revise diariamente a cama, berço e sapatos fechados;

7 - Não coloque as mãos em buracos, sob pedras e troncos podres;

8 - O Uso de calçados e de luvas de raspas de couro pode evitar acidentes;

9 - Como muitos destes animais apresentam hábitos noturnos, a entrada nas casas pode ser evitada vedando-se as soleiras das portas e janelas quando começar a escurecer;

10 - Combata a proliferação de insetos, para evitar o aparecimento das aranhas que deles se alimentam;

11 - Vede frestas e buracos em paredes, assoalhos e vãos entre o forro e paredes, consertar rodapés despregados, colocar saquinhos de areia nas portas, colocar telas nas janelas;

12 - Afaste as camas e berços das paredes. Evite que roupas de cama e mosquiteiros encostem no chão. Não pendure roupas nas paredes; examine roupas principalmente camisas, blusas e calças antes de vestir. Inspecione sapatos e tênis antes de usá-los;

13 - Acondicione o lixo domiciliar em sacos plásticos ou outros recipientes que possam ser mantidos fechados, para evitar baratas, moscas ou outros insetos de que se alimentam os escorpiões;

14 - Preserve os inimigos naturais de escorpiões e aranhas: aves de hábitos noturnos (coruja, joão-bobo), lagartos, sapos.

A picada do escorpião é bastante dolorida e não causa inchaço, nada visivelmente assustador. Se a criança apresentar muita dor e você não tiver visto o que a picou, leve no hospital. Se identificou, vá ao hospital levando o escorpião junto em um vidro fechado e seguro. NÃO ADIANTA procurar pelo posto de saúde.

No caso de picadas:

1 - Limpar o local com água e sabão;

2 - Aplicar compressa morna no local;

3 - Procurar orientação imediata e mais próxima do local da ocorrência do acidente (Santa Casa ou Hospital de Referência);

4 - Se for possível, capturar o animal e levá-lo ao serviço de saúde.

5 - Não amarrar ou fazer torniquete;

6 - Não aplicar nenhum tipo de substâncias sobre o local da picada (fezes, álcool, querosene, fumo, ervas, urina) nem fazer curativos que fechem o local, pois podem favorecer a ocorrência de infecções;

7 - Não cortar, perfurar ou queimar o local da picada;

8 - Não dar bebidas alcoólicas ao acidentado, ou outros líquidos como álcool, gasolina, querosene etc., pois não têm efeito contra o veneno e podem agravar o quadro.