Dívida acumulada no comércio de Pompeia chega a R$ 4,9 milhões

09/01/2019 - 18:16 hs

O mês de dezembro fechou o ano de 2018 com um recorde no valor de débito acumulado no comércio da cidade de Pompeia de R$ 4.990.574,14 que deixaram de circular entre as lojas da cidade, diante da elevada inadimplência existente no varejo pompeense.

De acordo com o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) da Associação Comercial e Empresarial (ACE) de Pompeia, esse valor é recorde no ano, com uma evolução de 3,07% do comparativo com o mês de Novembro. “Isso quer dizer que os lojistas deixaram de investir em pessoal, produtos e até na expansão da loja”, acredita o presidente da ACE de Pompeia, Rinaldo José Traskini, em tom de preocupação.

Segundo a coordenadora do SCPC da associação comercial de Pompeia, Marineves da Silva Barros Souza, esse valor é o acumulado nos últimos cinco anos com 6.302 devedores cadastrados no sistema de restrição ao crédito.

Para Rinaldo José Traskini a única forma de se diminuir a inadimplência é tomando os devidos cuidados com a concessão de crédito. “Antes de decidir, se informe com o SCPC da ACE de Pompeia, para avaliar o potencial do cliente em pagar as parcelas sem riscos”.

O fato do SCPC da ACE de Pompeia ser nacionalizado, eletrônico e de rapidez na consulta. “É amplo, rápido e prático”, resumiu o dirigente ao sugerir que todos os lojistas criem o hábito de consultar o CPF do cliente em todas as operações financeiras da loja. “Com a informação correta a venda se torna mais segura”, defende.

Na opinião de Marineves da Silva Barros Souza o lojista não deve esquecer de registrar a dívida. “Uma negociação entre credor e devedor é a melhor saída, para que o prejuízo não seja total. Uma vez fazendo um acordo, o consumidor passa a ter condições de comprar pelo crediário em qualquer loja do Brasil”, avisou Marineves da Silva Barros Souza ao orientar os comerciantes para que promovam campanhas de recuperação do crédito atualmente restritivo.