Bebê tirado de pais biológicos por maus-tratos morre com traumatismo no crânio sob cuidados de família acolhedora

O setor de assistência social do hospital que atendeu o bebê, de 2 meses, em Bauru (SP), registrou boletim de ocorrência.

26/06/2019 - 14:21 hs

A Polícia Civil vai investigar a morte de um bebê de apenas 2 meses, em Bauru (SP), por traumatismo craniano. A criança, que foi retirada dos pais biológicos por maus-tratos e entregue a uma família acolhedora, morreu nesta terça-feira (25), no Hospital Estadual de Bauru.

O setor de assistência social do hospital registrou um boletim de ocorrência e também irá investigar a morte.

A delegada responsável pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM),Priscila Bianchini, disse que será instaurado inquérito para apurar a morte do bebê. Ainda conforme a polícia, a criança estava com a família acolhedora desde o início de junho.

“ Vamos pedir exame necroscópico, falar com a família para entender em que circunstâncias ocorreu o fato, para entender o que realmente aconteceu para resultar no afundamento de crânio.”

Segundo a Vara da Infância e Juventude, a criança morava na casa de uma família acolhedora, pois foi retirada da família biológica por maus-tratos, quando foi encontrada com algumas doenças, entre elas, sarna.

Ainda de acordo com a promotoria da Vara da Infância e Juventude, que supervisiona o Programa Família Acolhedora, a família que estava cuidando da criança está no programa há algum tempo e não tem nenhum registro de ocorrência.

Mesmo assim, a Justiça instaurou um procedimento para apurar se houve irregularidade por parte da família ou da Fundação Toledo (Fundato), coordenadora do programa.

A Fundato confirmou a morte da criança que estava sob os cuidados de uma família acolhedora e disse que as causas ainda são desconhecidas. Ainda informou que lamenta pelo ocorrido e irá contribuir nas investigações.

Fonte: G1