Fundador da Jacto, Shunji Nishimura ganha graffiti em sua homenagem

Graffiti foi pintado no hall de entrada da sede administrativa da empresa em Pompeia (SP) e vai recepcionar diariamente os colaboradores e visitantes. Estilo realismo com spray foi o escolhido pelos artistas para representar o imigrante japonês.

21/02/2020 - 15:50 hs

Molão e Mazola Marcnou, pai e filho, foram os artistas convidados para recriarem uma imagem do Sr. Shunji Nishimura, fundador da Jacto, no hall que recepciona todos os visitantes na sede administrativa da empresa, na cidade de Pompeia (SP).

Depois de muita pesquisa dos artistas que poderiam assinar o mural, a equipe de marketing da empresa conheceu o trabalho da dupla, que foi escolhida por seu estilo Realismo com Spray.
Imagem do Sr. Shunji Nishimura, fundador da Jacto, está exposta no hall da empresa  — Foto: Jacto Agrícola/Divulgação
“Parte do trabalho do posicionamento da marca Jacto está em criar experiências diferenciadas com nosso público. Nesse momento, estamos olhando para o ambiente interno de nossa fábrica aqui em Pompeia. Para marcar os valores, crenças e cultura corporativa, foi natural a escolha de uma obra moderna e realista. Os colaboradores e nossos visitantes, que costumam ser amigos, clientes, fornecedores e parceiros vão encontrar um lugar receptivo e inovador”, explica Lorenzo Sacchi Padovano, do departamento de marketing da Jacto.

“O graffiti foi o estilo escolhido por ser uma arte inovadora, trazendo modernidade para o espaço, casando perfeitamente com nosso público, que é diverso e interessado. Esse tipo de arte nos ajudou a expressar essa pluralidade”, completa.
Molão e Mazola Marcnou foram os artistas convidados para recriarem a imagem do Sr. Shunji Nishimura — Foto: Jacto Agrícola/Divulgação
Durante uma semana de trabalho, os planos iniciais dos artistas foram se transformando ao conhecerem um pouco mais sobre o Sr. Nishimura, ouvindo opiniões das pessoas que o conheceram, amigos e familiares que passavam pela recepção.

“Ao chegarmos, conhecíamos um pouco da história do Sr. Nishimura e a ideia era recriar uma foto. Porém as pessoas iam passando pelo hall, contavam histórias dele, um momento que viveram juntos. Nosso principal desafio foi ser fiel a sua personalidade, passando na arte as percepções que cada um trouxe”, conta Mazola Marcnou.

“Nossa maior preocupação com este trabalho foi justamente agradar a todos que colaboraram e estavam curtindo o nosso graffiti”, finaliza.
Dupla recriou a imagem do fundador da Jacto, o imigrante japonês Shunji Nishimura — Foto: Jacto Agrícola/Divulgação