Pelo menos 80 merendeiras foram demitidas em Marília

01/04/2020 - 16:26 hs

Merendeiras que atuavam através de uma empresa terceirizada em escolas públicas estaduais em Marília, tiveram que assinar hoje, quarta-feira, 1, a rescisões contratuais.

A crise econômica chegou à cidade vizinha e a empresa responsável alegou que a dispensa das funcionárias se deve a suspensão das atividades escolares causadas pelo novo Coronavírus. 

Países das União Européia, propuseram diminuição da jornada de trabalho, a Argentina proibiu demissões sem justa causa, o Chile diminuiu os salário e o próprio governo paulista tem se articulado prometendo disponibilizar incentivos futuros já que se trata de uma crise com prazo determinado.