Santa Casa de Pompeia define fluxograma e sistema de apoio a pandemia

03/04/2020 - 12:51 hs

A diretoria da Santa Casa de Pompeia já iniciou os preparativos após definição sobre o fluxograma de atendimento aos pacientes contaminados com o Covid-19, após reunião com a Divisão de Higiene e Saúde (DHS) de Pompeia e a Cooperativa de Trabalhos Médicos (Unimed) de Marília. “Já identificamos o protocolo a ser seguido, e principalmente o sistema de apoio aos hospitais regionais”, disse o provedor da Santa Casa de Pompeia, Alair Mendes Fragoso, que inicia em breve a capacitação do pessoal local. “Não existe nenhum caso registrado em Pompeia, tão pouco suspeito, mas vamos ficar preparados para quando surgir”, disse o dirigente. “Se é que vai surgir”, reforçou ao acompanhar toda a movimentação regional neste sentido. “Nosso hospital está atento e se preparando para o atendimento que é possível ser feito, dentro das nossas limitações”, falou ao considerar o fluxograma definido como o ideal para o momento.

De acordo com o provedor pompeiano, quando surgir um paciente suspeito de contaminação pelo Covid-19, a Santa Casa de Pompeia fará o primeiro atendimento de avaliação dos sintomas. “Nosso pessoal estará preparado para esta avaliação”, falou ao deixar claro que o hospital não tem condições de internar quem quer que seja acometido pela doença. “Após esta avaliação, se for considerado com sintoma leve, o paciente será orientado a aguardar em casa e o monitoramento será feito a distância”, disse ao ver o fluxograma com as devidas orientações. “Se for considerado com sintomas agudos, será notificado (seja para a DHS ou Unimed, dependendo da forma de atendimento) que ambos encaminharão o paciente para um hospital referência com vaga na região”, disse Alair Mendes Fragoso que constantemente vem sendo questionado na cidade sobre as condições de atendimento específico sobre o “Coronavirus” na Santa Casa de Pompeia.

Para o dirigente hospitalar somente hospitais de alta complexidade é que internarão os pacientes contaminados com o Covid-19. “Pompeia está a disposição dos demais hospitais de referência para ajudar na desocupação de um leito hospitalar de outro tratamento médico que pode ser transferido para as nossas instalações em Pompeia”, explicou uma das partes do plano criado de âmbito estadual, no sentido de desafogar um hospital de alta complexidade com UTIs e leitos ocupados por pacientes com outros tratamentos, e que podem ser deslocados até Pompeia, onde seria feito o restante do tratamento. “E os hospitais referências se concentrariam no combate ao Covid-19”, explicou Alair Mendes Fragoso que tem conversado com representantes do Poder Público Municipal, e da Divisão Regional de Saúde, neste sentido. “Dai a importância de termos equipamentos específicos próprios de segurança para os nossos agentes de saúde, e as presenças de voluntários, se forem necessários”, completou.

SINTOMAS - O “Coronavírus” (Covid-19) se caracteriza por sintomas leves, como dor de garganta, tosse e febre. A doença pode ser mais grave para algumas pessoas, causando pneumonia ou dificuldade para respirar. Em casos mais raros, ela pode ser fatal. Idosos e pessoas com outras condições médicas (como asma, diabetes e doença cardíaca) são mais vulneráveis a quadros graves. “As pessoas que passarem a ter dor de garganta, tosse, febre e dificuldade para respirar (em casos graves), devem ficar mais atentos e procurarem um médico, neste caso um hospital”, disse Alair Mendes Fragoso que está procurando criar uma área específica para este tipo de atendimento na Santa Casa de Pompeia.