Coincidência: Preço do Etanol dispara na região após flexibilização da quarentena

Por Ricardo Martins 29/05/2020 - 09:57 hs

Pode ser coincidência, mas após o governo do Estado flexibilizar a quarentena, em nossa região, o preço do Etanol disparou em Pompeia e nas cidades vizinhas, o que no mínimo estranho.

Em Pompeia até nesta quinta-feira (28) o consumidor pagava entre R$ 1,97 a $ 1,99, mas logo após o anúncio do governador, tudo começou a mudar e rapidamente.

Nesta sexta-feira (29) o valor em Pompeia, em média aumentou 19%, e o preço por litro do etanol, chegou a R$ 2,32. Nas cidades vizinhas como Marília os resjustes foram ainda mais altos, chegando a R$ 2, 52.

Em tempos difíceis em plena pandemia, onde o risco do desemprego aumenta a cada dia, o povo acaba ficando com a conta cada vez mais cara no final.

Cabe a população cobrar os órgãos fiscalizadores, que devem acompanhar de perto o porque dessa disparada injustificável logo após o anúncio da flexibilização do comércio na região.

Em entrevista ao site Marilia Notícia, o presidente regional do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Estado São Paulo (Sincopetro), Gustavo César Henrique da Silva, demonstrou indignação sobre o assunto.

“Tudo o que acontece, é culpa do dono do posto. É inacreditável, as pessoas não procuram saber o que está acontecendo. Em maio houve quatro reajustes no preço da gasolina. Mais de 45% que foi repassado pela Petrobrás”, comentou Gustavo. “Não tem nada a ver com flexibilização”.

De acordo com ele, o consumo caiu mais de 50% por conta da pandemia e os postos não têm como não repassar um aumento tão significativo que vem da cadeia produtiva. “No mês passado o barril do petróleo estava em US$ 22 e agora já passou dos US$ 30”.

De acordo com ele, o preço da gasolina influencia o do etanol – assim como o contrário. O presidente regional do Sincopetro disse ainda que o Procon deveria fiscalizar as distribuidoras e outros setores da economia. “Quem está praticando preço abusivo são os supermercados, a comida é que encareceu”, reclamou.