Nova Sala de Emergência está em atividade na Santa Casa de Pompeia

Por Ricardo Martins 31/07/2020 - 09:44 hs

Já está em plena atividade na Santa Casa de Pompeia a nova sala de emergência construída recentemente e que já está recebendo os equipamentos necessários, inclusive o mais recente, o Monitor Cardioversor Desfibrilador Bifásico, que faz parte da aparelhagem hospitalar no novo prédio de 80 metros quadrados construído no anexo ao prédio atual e que desafogou o fluxo de atendimento com a sala de emergência que era de dois leitos e passou para cinco. “Com ajuda da Prefeitura e de alguns parceiros, o novo local já está em pleno atendimento, inclusive, já tivemos a ocupação máxima dos leitos”, disse aliviado o dirigente que imaginou o atendimento intenso com a sala antiga. “O local tem área reservada para pacientes do Covid-19, mas não se trata de uma área exclusiva”, disse ao lembrar que até então os casos registrados, todos foram devidamente encaminhados para os centros especializados.

De acordo com o provedor pompeiano, quando surge um paciente suspeito de contaminação pelo Covid-19, a Santa Casa de Pompeia faz o primeiro atendimento de avaliação dos sintomas. “Nosso pessoal está preparado para esta avaliação”, falou ao deixar claro que o hospital não é cadastrado para internar quem quer que seja acometido pela doença. “Após esta avaliação, se for considerado com sintoma leve, o paciente será orientado a aguardar em casa e o monitoramento será feito a distância”, disse ao ver o fluxograma com as devidas orientações. “Se for considerado com sintomas agudos, será notificado (seja para a DHS ou Unimed, dependendo da forma de atendimento) que ambos encaminharão o paciente para um hospital referência com vaga na região”, disse Alair Mendes Fragoso ao explicar como é a sistemática de atendimento específico a pacientes contaminados com vírus Covid-19, que está centralizado em Marília.

Para o dirigente hospitalar somente hospitais de alta complexidade é que internarão os pacientes contaminados com o Covid-19. “Pompeia está a disposição dos demais hospitais de referência para ajudar na desocupação de um leito hospitalar de outro tratamento médico que pode ser transferido para as nossas instalações em Pompeia”, explicou uma das partes do plano criado de âmbito estadual, no sentido de desafogar um hospital de alta complexidade com UTIs e leitos ocupados por pacientes com outros tratamentos, e que podem ser deslocados até Pompeia, onde seria feito o restante do tratamento. “E os hospitais referências se concentrariam no combate ao Covid-19”, explicou Alair Mendes Fragoso que tem conversado com representantes do Poder Público Municipal, e da Divisão Regional de Saúde, neste sentido. “Dai a importância de termos equipamentos específicos próprios de segurança para os nossos agentes de saúde, e as presenças de voluntários, se forem necessários”, completou.

SINTOMAS - O “Coronavírus” (Covid-19) se caracteriza por sintomas leves, como dor de garganta, tosse e febre. A doença pode ser mais grave para algumas pessoas, causando pneumonia ou dificuldade para respirar. Em casos mais raros, ela pode ser fatal. Idosos e pessoas com outras condições médicas (como asma, diabetes e doença cardíaca) são mais vulneráveis a quadros graves. “As pessoas que passarem a ter dor de garganta, tosse, febre e dificuldade para respirar (em casos graves), devem ficar mais atentos e procurarem um médico, neste caso um hospital”, disse Alair Mendes Fragoso que está procurando criar uma área específica para este tipo de atendimento na Santa Casa de Pompeia.