Comitê de Enfrentamento ao novo Coronavírus de Pompeia aprova medidas de restrição do Governo do Estado

A partir desta segunda (18), lojas do comércio não poderão receber clientes; Igrejas, templos e demais instituições religiosas deverão suspender os cultos presenciais; salões de beleza, barbearias, academias e bares também permanecerão fechados

18/01/2021 - 09:45 hs

Representantes de diversos setores da sociedade se reuniram novamente no último domingo (17) para deliberação do Comitê de Enfrentamento ao novo Coronavírus sobre as medidas restritivas da Fase Vermelha do Plano São Paulo, que serão adotadas no Município de Pompeia a partir desta segunda-feira. A reunião que ocorreu no Paço Municipal foi conduzida pela prefeita Tina Januário. Os presentes foram atualizados sobre os impactos da pandemia no sistema de saúde da região.

"Chegamos ao limite. Os hospitais de referência da região estão sobrecarregados. A situação é muito grave. Ainda estamos vendo os reflexos do final do ano, já que muitos dos casos registrados são de pessoas que viajaram ou tiveram contato com parentes e amigos que viajaram. Em 48 horas, tivemos 40 novos casos em Pompeia e se uma medida mais restritiva não fosse tomada, a tendência seria o aumento exponencial do número de casos. Na quinta-feira, dia 14, os 7 leitos de estabilização de pacientes com COVID-19 da ala especial da Santa Casa estavam ocupados. Todos os respiradores foram utilizados", alertou a prefeita.

Uma das principais restrições impostas pela Fase Vermelha do Plano São Paulo do Governo do Estado, a suspensão do atendimento presencial no Comércio, foi entendida como necessária pelos membros do Comitê. O Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Pompeia afirmou que o rebaixamento para a Fase Vermelha era esperado, pelo grande aumento do número de casos e da taxa de ocupação dos leitos de UTI na região, lamentou o revés em um momento de comércio aquecido na cidade, mas exaltou a resiliência dos lojistas de Pompeia. “Era de se esperar, diante dos últimos acontecimentos. A situação é realmente grave, é a primeira vez desde o início da pandemia que temos números tão alarmantes. Mas temos boas expectativas em relação a vacina. Até agora, após tantos meses de pandemia, nenhuma loja de Pompeia foi à falência devido ao Coronavírus e temos confiança de que seguiremos assim até controlarmos esse vírus”, comentou Rinaldo José Traskine.  

O Coordenador da Vigilância Sanitária de Pompeia, Marcelo Destro “Shell”, enfatizou que a fiscalização será ainda mais rigorosa enquanto vigorar a Fase Vermelha. “Temos que deixar bem claro que as lojas do comércio não podem receber ninguém, só será permitido delivery. A fiscalização será intensa. Inclusive nos estabelecimentos considerados essenciais, como supermercados. Também já mobilizamos a equipe para fiscalizar as pistas de cooper e outros locais de grande circulação de pessoas”, enfatizou.

Os estabelecimentos considerados essenciais e que figuram como exceções à regra da suspensão de atendimentos presenciais são: farmácias, mercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas e centros de abastecimento de alimentos, lojas de venda de alimentação para animais, distribuidores de gás, lojas de venda de água mineral, padarias, postos de combustíveis, transporte coletivo e serviços de hotelaria.

Igrejas, templos e demais instituições religiosas deverão suspender os cultos presenciais; salões de beleza, barbearias e academias também permanecerão fechados. A feira-livre itinerante não será nem montada e só poderá atender por meio do delivery, mesmo sistema válido para lanchonetes, restaurantes e sorveterias. Lojas de conveniência dos postos de gasolina podem funcionar no sistema drive thru até às 20h. Bares estão fechados temporariamente e não podem funcionar nem no sistema delivery ou drive thru. Já os órgãos e repartições públicas terão horário reduzido de atendimento ao público.

O representante da Santa Casa, Édson Jorge Basílio, defendeu as medidas de restrição e compartilhou preocupação com os profissionais da saúde.

“Pessoas novas já estão tendo complicações devido à doença, inclusive jovens médicos da nossa rede de saúde. Estamos com quadro reduzido de profissionais. O tempo de isolamento para quem tem contato com o novo Coronavírus é de 14, 15 dias e é muito difícil substituir esses profissionais nesse período, o que faz com que aqueles que permanecem acabem sobrecarregados", comentou.

Foi decidido que a suspensão do atendimento presencial será reavaliada semanalmente e levará em conta a evolução dos números dos boletins epidemiológicos e as atualizações do Plano São Paulo do Governo do Estado. O Superintendente do DHS falou sobre a perspectiva de que a vacinação tenha início já nos próximos dias. "A eficácia anunciada da Vacina do Butantã é suficiente para frear a disseminação do vírus, desde que haja vacinação em massa. Isso é importantíssimo para dar fôlego ao sistema de saúde e preservar vidas. E nós estamos preparados para a vacinação, temos insumos para vacinar toda a nossa população. Nosso estoque está garantido”, afirmou Adalberto Bento. Considerando o programa anunciado pelo Governo do Estado, a primeira fase da vacinação com a Coronavac, que é feita com a aplicação de duas doses da vacina em um intervalo de 21 dias, contemplaria cerca de 4.500 idosos acima dos 60 anos e em torno de 300 funcionários da saúde. O Estado de São Paulo deu início a vacinação na tarde de domingo, quando as 100 primeiras pessoas receberam suas doses da vacina do Butantã. A vacinação segue nesta segunda (18) e algumas doses já estão sendo encaminhadas para o interior.