Pompeia já possui Plano Operacional de Imunização e aguarda chegada das vacinas nos próximos dias

Município esteve representado em reuniões com a Regional de Saúde que definem o cronograma de vacinação na região e o número de doses que serão disponibilizadas

20/01/2021 - 12:16 hs

Com um Plano Operacional de Imunização já aprovado pela diretoria regional de Saúde, Pompeia está preparada para receber as tão esperadas vacinas contra o novo Coronavírus. Com estoque de insumos garantidos e todo planejamento de logística e mobilização de profissionais, a administração municipal está atenta às atualizações do Governo do Estado sobre a distribuição das vacinas. No estado, 200 municípios e 25 polos regionais já receberam as doses da Coronavac, a vacina do Butantan. De acordo com o secretário-executivo da Saúde do Estado de São Paulo, Eduardo Ribeiro, estes polos regionais serão responsáveis pela redistribuição das doses aos outros 444 municípios do estado, nos próximos dias.

Em reunião realizada na tarde desta terça (19), foi discutido em conjunto com o Departamento Regional de Saúde de Marília e toda equipe técnica, a melhor forma para a administração das doses aos públicos-alvo. Uma nova reunião marcada para quarta (20) deverá tratar da quantidade de doses e do cronograma de distribuição das vacinas.

“Pompeia já adquiriu mais de 30 mil seringas e outras milhares de agulhas, montamos nosso plano operacional de imunização e estamos prontos para receber as doses e começar o processo de vacinação”, declarou o superintendente do DHS, Adalberto Bento.

Adriana Fernandes Parra, enfermeira responsável pela Vigilância Epidemiológica, completou ao informar que as vacinas serão utilizadas em duas doses, seguindo as orientações e protocolos do Ministério da Saúde para imunização contra a Covid-19. De acordo com a enfermeira, o início da vacinação será definido de acordo com a data da chegada dos imunizantes ao município.

“Assim que a vacina chegar, iremos imunizar primeiramente os profissionais da Saúde que estão na linha de frente do combate ao Covid-19, ou seja, os servidores que atuam diretamente no acolhimento e atendimento na Santa Casa e nas Unidades e Centros de Saúde, principalmente os que estão inseridos nos grupos de maiores riscos de contágio da doença”, destacou.

Vale ressaltar que nesta primeira etapa não haverá vacinação nos postos de Saúde para nenhum dos públicos. “O primeiro grupo a ser imunizado é de profissionais que atuam na linha de frente em Prontos-Socorros, Hospitais de referência e Unidades de Saúde. Também serão imunizados os profissionais que trabalham em UTIs, e, assim que disponibilizada a vacina em maior quantidade, idosos internados em instituições de longa permanência”, pontuou. A segunda dose da vacina também deve estar garantida e será administrada dentro de 21 dias, após a primeira dose.

Adriana lembrou ainda que com a chegada de mais doses da vacina, o Plano Operacional de Imunização será colocado em prática. Serão contemplados os idosos a partir dos 75 anos de idade e, posteriormente, pessoas com comorbidades e portadores de doenças crônicas que não sejam menores de 18 anos. Lembrando que o cronograma de vacinação pode ser alterado a qualquer momento, conforme orientações do Governo do Estado e do Ministério da Saúde.