SP prorroga de novo fase de transição por mais duas semanas

Em vigor até 23 de maio, etapa estende horário de funcionamento do comércio até 21h e amplia taxa de ocupação para 30%

07/05/2021 - 15:32 hs

O governo de São Paulo prorrogou, nesta sexta-feira (7), a fase de transição por mais duas semana em todo o estado. A etapa do plano de flexibilização econômica, prevista para se encerrar no domingo (9), valerá até o dia 23 de maio. A mudança prevê a extensão do horário do comércio e restaurante até 21h e a ampliação da taxa de ocupação dos estabelecimentos para 30%.

O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB), durante coletiva no Palácio dos Bandeirantes. As novas medidas começam a valer a partir deste sábado (8).

O horário de funcionamento passa a ser das 6h às 21h para estabelecimentos comerciais, galerias e shoppings. O mesmo expediente poderá ser seguido por serviços como restaurantes e similares, salões de beleza, barbearias, academias, clubes e espaços culturais como cinemas, teatros e museus.

"Quero reforçar que um dos indicadores importantes, que serve como balizamento, é a ocupação dos leitos. Essa taxa, se olharmos, o estado de SP está com 78% de ocupação dos leitos. Os hospitais e leitos não podem ficar ociosos e há uma redução de leitos. Mas a taxa de ocupação permanece alta porque há uma redução de leitos para covid-19. Se houver um crescimento da demanda, esses leitos serão utilizados para covid", explicou João Gabbardo, coordenador executivo do Comitê de Contingenciamento de Covid-19.

A fase de transição mantém liberadas as celebrações individuais e coletivas em igrejas, templos e espaços religiosos, desde que seguidos rigorosamente todos os protocolos de higiene e distanciamento social. Parques estaduais e municipais também poderão ficar abertos com horário das 3h às 18h.

O toque de recolher continua nas 645 cidades do estado, mas das 21h às 5h, assim como a recomendação de teletrabalho para atividades administrativas não essenciais e escalonamento de horários para entrada e saída de trabalhadores do comércio, serviços e indústrias.

Gabbardo afirmou ainda que o Centro de Contingência prevê uma redução no número de internações com o aumento nas imunizações. "Mantendo o controle por mais três semanas e, ao mesmo tempo, com o aumento da vacinação teremos outra condição de imunidade. Ampliaremos de forma intensa o número de pessoas imunizadas", afirmou. 

"Vamos manter as restrições do Plano SP esperando que o aumento da velocidade da imunização impacte em uma redução no número de internações. Por isso, agora é importante aumentar para pessoas com comorbidades e doenças crônicas", disse ele.