Seja bem vindo
Pompéia,15/08/2022

  • A +
  • A -
Publicidade

Presidente da Argentina diz que Bolsonaro pediu ajuda para libertar Áñez, da Bolívia, e afirma que deseja que Lula vença

Foto: g1.globo.com
Presidente da Argentina diz que Bolsonaro pediu ajuda para libertar Áñez, da Bolívia, e afirma que deseja que Lula vença




Alberto Fernández deu uma entrevista a um canal de TV argentino. Ele afirmou que não queria interceder junto à Bolívia e que considera que o país deu um exemplo ao mundo ao condenar a ex-presidente Jeanine Ánez. O presidente da Argentina, Alberto Fernández, discursa na abertura do plenário da Cúpula das Américas em Los Angeles
Marcio Jose Sanchez/AP
O presidente da Argentina, Alberto Fernández, afirmou em uma entrevista nesta quarta-feira (29) que Jair Bolsonaro (PL) o procurou para pedir ajuda para tentar convencer as autoridades da Bolívia a enviar Jeanine Áñez ao Brasil como uma exilada.
Ele também falou sobre as eleições no Brasil e disse que deseja que Lula (PT) vença (veja abaixo).
Leia também
Bolívia critica Bolsonaro por oferecer asilo a ex-presidente Áñez no Brasil
Fernández participou de uma entrevista do canal C5N. Já no fim da conversa, um jornalista perguntou a ele por que Bolsonaro havia se aproximado dele. A resposta foi a seguinte:
“Eu posso contar, porque ele (Bolsonaro) tornou público: ele me pediu para interceder junto à Bolívia para que a (Jeanine) Áñez fosse exilada para o Brasil. Eu disse que não poderia fazer nada disso, lamentavelmente e graças a Deus, eu não quero fazer nada disso, acredito que a Bolívia deu um exemplo a todo mundo, que foi julgar um golpe (de Estado) com tribunal ordinário, com juízes naturais.”
Tensão política cresce na Bolívia depois de condenação de Jeanine Añez por golpe de Estado
Áñez está presa em em La Paz desde março de 2021. Ela foi condenada em 10 de maio.
A Justiça boliviana considera que Áñez chegou à Presidência de forma inconstitucional em novembro de 2019, após a renúncia de Evo (2006-2019). Ela também é acusada de genocídio —esse caso tem como base denúncias de familiares das vítimas da repressão de novembro de 2019.
Bolsonaro declarou no domingo que faria o possível para a ida de Áñez ao Brasil. Ele também afirmou que considera injusta a prisão da ex-presidente interina (2019-2020) da Bolívia.
O ministro de Relações Exteriores boliviano, Rogelio Mayta, reagiu na terça-feira. Ele afirmou o seguinte: "Lamentamos as infelizes declarações, que são absolutamente impertinentes; fazem uma inapropriada ingerência em assuntos internos".
Fernández diz que prefere Lula
Na entrevista ao C5N, o presidente Alberto Fernández, da Argentina, também falou sobre as eleições no Brasil neste ano.
Ele estava discorrendo sobre a necessidade de união na América Latina. Um jornalista então pergunto se, para isso, falta o Lula.
Alberto Fernández, então candidato à presidência da Argentina, faz postagem sobre o ex-presidente Lula
Reprodução/Twitter
Fernández começou respondendo que havia falado sobre o tema em uma reunião com sindicalistas. “Pouco a pouco as coisas vão se arrumando, (Gabriel) Boric no Chile está fazendo um esforço, o Lucho (Luis) Arce na Bolívia, (Pedro) Castillo no Peru, (Gustavo) Petro na Colômbia, e Lula, finalmente, que eu desejo que ganhe em Brasil. Assim poderemos ter uma lógica de unidade conceitual na América do Sul”, disse ele.
Veja os vídeos mais assistidos do g1



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login